#tbt Filme: A Vida é Bela

Quinta-feita também é dia de #tbt no blog! Nosso primeiro post vai ser pra falar de um dos filmes mais tocantes de todos os tempos: A Vida é Bela.

Italiano, estreou no ano de 1997 contando a história de Guido, judeu que trabalha na Toscana e que posteriormente forma uma família com Dora e acabam tendo um filho, o Giosué.

Com a segunda Guerra Mundial Guido e Giosué são levados para o campo de concentração e Dora, acompanhando aquilo de perto, insiste para ir junto. O casal é separado e no campo de concentração, com medo de perder o filho e pra preservar sua inocência, Guido convence Giosué que tudo aquilo é um jogo, inventa tarefas diárias que tem como objetivo garantir a sobrevivência do garoto (como se esconder dos alemães e não falar pra ninguém que tem fome, ou está com saudades da mãe) que dão direitos a pontos e quem tiver mais pontos ganha no final. A partir daí o filme conta uma história que te faz rir e chorar ao mesmo tempo com maestria, o que não é pra qualquer um.

Ele é dirigido por seu ator principal, Roberto Benigni e foi vencedor na categoria Melhor Filme Estrangeiro no ano de 1999, concorrendo também com Central do Brasil. O filme trabalha brilhantemente o roteiro te levando pra longe de toda a crueldade da época por alguns momentos mas não te deixando esquecer a história real.

Uma das inspirações de Benigni foi seu pai Luigi Benigni, membro do exército italiano que passou dois anos e um campo de concentração e quando retornou narrou a experiência para a família de forma bem humorada e divertida, tudo para não assustar as crianças.

Roberto Benigni diz: “Rir e chorar vem do mesmo ponto da alma, não? Sou um contador de histórias. O cerne da questão é alcançar a beleza, a poesia, não importa se isso é comédia ou tragédia. Eles são os mesmos se você alcançar a beleza”.

A Vida é Bela é uma obra indispensável, atemporal, e que vale a pena ser vista.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*